20130522125015

Foto: Mashable 

A norte-americana Brittany Wenger, de apenas 18 anos, desenvolveu uma ferramenta capaz de diagnosticar leucemia. Ela criou uma rede artificial neural, capaz de encontrar padrões genéticos em pacientes. Com isso, o sistema identifica a chamada leucemia de linhagens mistas.

Ao analisar características específicas como tamanho, forma e espessura das células, o algoritmo pode dizer se a pessoa tem leucemia ou não. Além de criar a ferramenta para diagnosticar a doença, Brittany Wenger descobriu quatro genes específicos que podem ser utilizados para criar remédios contra a leucemia.

A jovem começou sua pesquisa há 3 anos, quando sua prima foi diagnosticada com câncer de mama e Wenger decidiu juntar seus conhecimentos de programação para ajudar na melhor detecção da doença.

Ela aprendeu a programar e começou a avançar nas pesquisas. Foi quando criou o Cloud4Cancer, sistema de inteligência artificial, que é capaz de dizer se o paciente tem tumores malignos ou benignos. A garota já venceu uma série de prêmios, como o Intel Talent Search, que a premiou com US$ 20 mil e um prêmio de 10 mil dólares pago pelo Google em 2012.

Anúncios