impresora_3d_020

Foto: Cassiane Seghatti/G1

As impressoras 3D, estão aos poucos chegando no mercado brasileiro. Um estudante do 7º período de Engenharia Mecânica da Faculdade Assis Gurgacz (FAG) de Cascavel, no oeste do Paraná, produziu uma impressora 3D. O modelo é baseado no americano e permite criar versões de objetos tridimensionais de plástico.

Segundo o jovem Lucas Sgarioni, levou sete meses para o projeto ficar pronto. Afirmou que esse é um projeto Americano e que o criador deixou aberto para que qualquer um pudesse fazer e modificar o que quisesse.

A impressora 3D usa fios de plástico que são carregados em tubo quente que esquenta o material até deixar bem fino. Os artefatos 3D são desenhados camada por camada por um fio. “Ela vai depositando o plástico, que aquece e sai um plástico fininho. Daí, ele deposita e faz o primeiro desenho certinho. Ela sobe e faz de novo em cima. É como se estivesse imprimindo folha em cima de folha e modificando”, explicou.

As impressoras 3D surgem como uma das apostas da tecnologia. Duas empresas brasileiras já fabricam impressoras 3D 100% nacionais. Luiz Fernando Dompieri, diretor geral de uma dessas empresas a “Robtec”, que lançou em abril a impressora Cube por R$ 6,7 mil, afirma que “Há 10 anos, uma máquina dessas custava R$ 60 mil”, a tendência é que os preços das impressoras 3D barateie.

Anúncios